Contato Portal do Corretor Portal do Cliente

Contato

Whatsapp

Telefone de contato: 62 3250-0404

Contato por whatsapp

Ligamos para você

Seja um Fornecedor

Vender um terreno

Marketing

Informe os seus dados e deixe sua mensagem

Revista Opus

Dicas Arquitetura Estilo

Dicas

Sete lagos que se formaram em crateras de vulcões

25/03/2020

Os vulcões são uma das criações mais impressionantes da natureza, muitos já não têm erupções, outros permanecem inativos durante séculos e há ainda aqueles que estão em constante atividade. Hoje, trouxemos para vocês um fenômeno ainda mais curioso, lagos que se formaram em crateras de vulcões. Em alguns, você pode mergulhar despreocupado, em outros, apenas admirar de longe.

1. Lago Deriba, no Sudão
Após a independência do Sudão do Sul em 2011, o vulcão Jebel Marra passou a ocupar o posto de ponto mais alto do Sudão, com seus quase 3 mil metros de altura. Em seu topo, fica o lago Deriba, originado após uma erupção há 3,5 mil anos. A aparente tranquilidade do lugar, no entanto, não é definitiva: no fundo do lago, fumarolas subaquáticas indicam que o Jebel Marra está apenas adormecido, e não inativo

2. Lago Kerid, na Islândia
No trajeto de uma popular rota turística islandesa, o Círculo de Ouro, está localizado o lago da cratera Kerid, um colírio para os olhos dos apaixonados pelas criações da natureza. Ele não chega a ser tão profundo: possui apenas 7 metros de profundidade, podendo alcançar 14 metros em épocas de maior quantidade de chuvas. Segundo geólogos, ele foi formado há aproximadamente 3 mil anos – pouco tempo se comparado com outros vulcões do país.

3. Lago da cratera do vulcão Pinatubo, nas Filipinas
Em 1991, após 400 anos adormecido, o vulcão Pinatubo, no norte das Filipinas, voltou a entrar em atividade. A erupção – considerada a segunda maior do século 20 – matou 847 pessoas e deixou outras 60 mil desabrigadas. Hoje, a sua cratera abriga um lago de águas esverdeadas que encanta os turistas de todos os cantos do mundo. Só que, embora pareça um belíssimo cartão-postal, é proibido nadar no local. Isso aconteceu após a morte de um turista que se atreveu a mergulhar em suas águas contaminadas por enxofre.

4. Lago Crater, nos Estados Unidos
Após entrar em colapso há oito mil anos, o vulcão Monte Mazama, no estado americano de Oregon, teve sua cratera preenchida por um lago de águas cristalinas, formado principalmente pela ação das chuvas e pelo degelo que ocorre na região. Medindo 1,2 quilômetros de diâmetro, ele é o mais profundo dos Estados Unidos, com 592 metros de profundidade.

5. Lago Heaven, na fronteira da China com a Coreia do Norte
Cercado por lendas de criaturas monstruosas que habitam suas águas, o Lago Heaven, na fronteira da China com a península da Coreia, se formou na cratera do vulcão Beakdu, cuja última erupção foi registrada no ano de 969. Com profundidade máxima de 384 metros, ele fica congelado durante boa parte do ano, entre os meses de outubro e junho.

6. Lago do Monte Katmai, nos Estados Unidos
Este belo lago de quatro quilômetros de diâmetro foi formado depois de uma violenta erupção, ocorrida em 1912, no sul do Alasca. Por conta do seu isolamento geográfico, pouco se sabe sobre a estrutura geológica antes do incidente.

7. Lagos Kelimutu, na Indonésia
Descobertos em 1915, estes três lagos ficam no topo do mesmo vulcão, o Kelimutu, situado na ilha de Flores, na Indonésia. As cores diferentes das suas águas, segundo especialistas, são decorrentes da emissão de gases de fumarolas subaquáticas presentes no fundo dos lagos.

Compartilhar:

Voltar